Pela cura do mundo

As vezes dá um medo desse mundo, não dá?
Para pessoas apaixonadas pela vida, viver nesse mundo louco da atualidade é perigoso.

Hoje em dia, ter sentimentos é considerado fraqueza. Demonstrar isso então? Pff… Onde vamos parar? Um mundo onde se tem medo de demonstrar sentimento porque o outro pode te machucar? É tão lindo uma demonstração de sentimento, quando há sinceridade, quando há verdade e o ser humano usa disso pra pisar nos outros. Em que parte da história isso começou a acontecer? Será que foi sempre e só eu não percebi?

Em paralelo, o que não deixa de se tratar de sentimento, vemos que hoje em dia é cada dia mais difícil ter confiança pra andar nas ruas, nunca se sabe se a pessoa andando do seu lado está te olhando simplesmente esperando pela oportunidade de te dar um “bom dia” quando você retribuir o olhar ou se está aguardando o momento certo para “dar o bote” e te julgar, te humilhar, te assaltar…
Hoje em dia é tudo tão mais complicado. Os casamentos não duram, a fidelidade não existe, é quase impossível acreditar em monogamia.

E é nesse momento que pessoas românticas, como eu, começam a se questionar o que é certo e o que não é.
Ouvi um amigo dizer um dia que para a mulher conquistar o amor de um homem ela precisa jogar. E sim, odeio essa coisa de não poder ligar, mandar mensagem, dizer que está com saudade, fingir que não se importa. Odeio tudo isso. Acredito naquele ditado de que quem não é visto não é lembrado.
Vamos lá pessoal, em que mundo nós vivemos? Um sentimento só pode existir se cultivarmos, regarmos todos os dias. Uma amizade só pode ser cultivada, com gestos de carinho, confiança e isso não vem do dia pra noite. Um amor só pode existir se for regado sempre com demonstrações de afeto, com respeito.

Eu ouvi meu avô dizer uma vez que o amor é lindo e que um relacionamento não é composto só de momentos bons, que existem lutas, existem dificuldades, mas que devemos ter paciência pra passar por tudo isso e que quando algo se quebra, devemos consertar e não jogar fora.

Eu não sei você, mas eu vou na contra-mão do mundo. É muito melhor demonstrar um sentimento e colher bons resultados do que guardá-los e viver infeliz. Eu torço pela cura do mundo, torço por amizades verdadeiras, onde não haja inveja e com quem realmente se possa contar. Torço por casamentos como o dos meus avós, que durem e que sejam felizes.

E um viva a felicidade!

Imagem

Anúncios